sábado, 14 de fevereiro de 2015

Felizes são aqueles que comem laranjas





    Feliz dia das metades. Ou será das inteiras? Ou aos gomos?
Não sei bem ao certo o que será...as laranjas demoram algum tempo a ficarem boas de comer. Às vezes apanhamo-las da árvore e achamos que podemos logo comer, mas não. Às vezes é preciso aguardar uns tempos, deixar ganhar côr, forma e feitio. Às vezes achamos que esta metade é a certa, ou que é aquela acolá...experimentamos e até parecem condizer - em côr condizem sempre. Às vezes o timing é que é errado e não a laranja. Às vezes temos que aguardar uns tempos, deixar ganhar côr, forma e feitio. Às vezes. Quase todas as vezes. Parece simples falar de laranjas, falar de amor. Não é. Às vezes estamos no pomar certo, na laranjeira certa, à hora certa, no ramo exato. Às vezes achamos que não; Às vezes as folhas tapam-nos os olhos. Oh...às vezes. 
    Feliz dia catorze. Feliz dia de comer laranjas, de saborear cada gomo, cada sensação, cada pedacinho de sumo. Feliz dia de descascar as laranjas com calma, fazer o relógio parar, ficar com as mãos a cheirar bem - eu gosto do cheiro da laranja. Feliz dia catorze, dia que deve ser todos os dias. 

Vamos descascar umas tangerinas à beira mar, saborear a brisa e ser felizes.

Ana Marisa 

2 comentários:

umpoucodemim disse...

Acho que o importante das laranjas que falas (cada um de nós) são mesmo os gomos! Isto porque somos feitos de pedacinhos e não há maneira de cortar uma laranja ao meio sem se perder nada ;) Prefiro ser alguns gomos juntos, nem que sejam amontoados que uma metade de laranja ;)
Beijinhos querida

Sofia Alves Cardoso disse...

Mas tens mesmo razão no que dizes, acredita! Há sempre um momento para tudo e para cada um de nós!
Um beijinho!