terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Que nunca nos faltem as laranjas






    Ter conta, peso, medida e laranjas. Quem tem laranjas, tem tudo. Tem sumo, tem fruta, tem torta de laranja, tem aromas, cheiros. Até dá para fazer poesia com laranjas, mas isso são outras andanças. 
    Às vezes esquecemo-nos do mais importante porque andamos por aí numa correria, sem parar para pensar, observar, sentir, descansar. As laranjas são coisas simples, achamos nós, mas a maior parte das vezes comemo-las a correr, nem as saboreamos, nem as cheiramos. Que nunca cometamos o mesmo erro com as pessoas. Sim...há que as comer, saborear e cheirar ou acham que não? Mas para isso, abrandemos o ritmo, aproveitemos as coisas boas, simples, que a vida nos dá. Como aquela laranjeira à beira da paragem do autocarro...aquela que "ninguém dá nada pelas suas laranjas". Vamos à descoberta? Haverá lá algo mais desafiante que chegar ao fim da meta? Que 2016 seja só um pretexto para saborearmos mais as coisas. 



Porque uma laranja, nunca fez mal a ninguém. Nem (a) uma pessoa.

Ana Marisa 


2 comentários:

B. disse...

um dos sumos que eu bebo é de laranja e limão, por isso sim, as laranjas fazem-nos muito bem :p


http://recuso-meaafundar.blogspot.pt/

Daniela da Costa Silva disse...

Adorooooo!